Contexto

Localizada em Santa Cruz do Rio Pardo, interior do estado de São Paulo, a Special Dog entrou pela primeira vez no ranking nacional do Great Place To Work (GPTW) em 2014. Porém, foi em 2017 que a companhia ocupou uma posição privilegiada na lista: 2º lugar na categoria Médias Nacionais. O entusiasmo pelo reconhecimento fez com que a empresa se perguntasse o que era necessário melhorar a fim de conquistar a primeira colocação.

Desafios

Com 950 colaboradores trabalhando em suas fábricas e escritórios e outros 320 representantes espalhados pelo Brasil, a SpecialDog precisava entender o seu ambiente comunicacional à época. Para isso, contou com apoio da Supera na realização de um Diagnóstico de Comunicação Interna e Cultura Organizacional com Semiótica Aplicada. Além de avaliar os canais e compreender como a cultura da empresa se manifesta, o trabalho visou à construção de um planejamento estratégico que melhorasse a atuação da área de Comunicação.

Soluções

Para a execução do diagnóstico na Special Dog, a Supera adotou um modelo de trabalho que contempla pesquisas qualitativa e quantitativa e, ainda, a análise semiótica da cultura e da comunicação interna, serviço pioneiro da Supera e feito em parceria com a semioticista Mariane Cara para a empresa.

Na execução do projeto, a pesquisa qualitativa aconteceu em três fases: imersão, escuta ativa presencial e escuta ativa por call. Para trazer conclusões práticas e novos caminhos de comunicação, a metodologia de análise qualitativa se somou à análise semiótica, percorrendo três dimensões:

  1. Os sentimentos dos empregados (interpretação dos discursos e das narrativas que apontem questões cruciais do cotidiano de trabalho);
  2. As práticas comunicativas (avaliação dos indícios da comunicação: fotografias do local de trabalho, imagens, instalações e outros elementos que apresentem sinais singulares à comunicação);
  3. As simbologias da cultura organizacional (símbolos e convenções corporativas que interferem diretamente nos processos comunicativos).

Por fim e não menos importante, a pesquisa quantitativa. Perguntas de múltipla escolha sobre o ambiente comunicacional da empresa, os canais de CI, as práticas de comunicação da liderança e as relações entre líderes e liderados compuseram o questionário, que também trazia campos para sugestões e comentários abertos. A pesquisa foi aplicada por meio da ferramenta Survey Monkey, de resposta on-line, e se estendeu a todos os empregados.

Resultados

Após todas as aplicações e análises, os resultados do diagnóstico foram compilados em um relatório e deram origem a um planejamento de comunicação interna para a Special Dog. A proposta partiu da definição de mensagens-chave, embasadas no negócio e nos objetivos estratégicos e de comunicação, e sugeria o completo redesenho dos canais internos, além de outras ações.

No início de 2018, a Supera expandiu sua parceria com a Special Dog, tornando-se a agência de comunicação interna oficial da empresa. Desde então, as iniciativas propostas no planejamento foram aplicadas em fases. Em agosto do mesmo ano, a empresa subiu uma posição em relação a 2017 e chegou ao topo da sua categoria no GPTW. Além disso, em maio, conquistou a 13ª colocação na lista das melhores empresas da América Latina.

Para legitimar o sucesso da parceria entre Supera e Special Dog, o case do diagnóstico foi o vencedor do Troféu Jatobá na categoria Pesquisa, do Prêmio Excelência e Inovação em PR 2018.

VOLTAR

Serviços

Precisa pensar os
canais de comunicação
interna de forma diferente?

A informação não se limita (nem deve ser limitada) aos muros das organizações. Num clique, o empregado emite suas opiniões, ajuda na construção de imagem ou desconstrói a reputação de marcas e empresas.

leia mais