fbpx
Como continuar engajando empregados da linha de frente?

Como continuar engajando empregados da linha de frente?

Nesta pandemia, os profissionais da linha de frente se tornaram ainda mais essenciais, e, consequentemente, a atuação da área de Comunicação das organizações ganhou um novo papel. Por outro lado, vieram também novos desafios.

A Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje), realizou, em 2020, um estudo chamado Desafios da Covid-19 para a Comunicação Organizacional. Na pesquisa, 55% das empresas informaram que um dos principais desafios frente à crise é manter o engajamento dos empregados.

Muitas ações foram tomadas pelas organizações em decorrência da pandemia. Em 90% dos casos, ocorreu a intensificação dos processos de comunicação digital por meio da criação de canais e utilização de plataformas e redes sociais, além da elaboração de campanhas, boletins, comunicados e reuniões.

Apesar dos avanços, muitos profissionais da linha de frente não se sentem conectados com a sua organização. De acordo com o relatório Vozes Presentes Mesmo à Distância, encomendado pelo Workplace from Facebook e realizado pela Coleman Parkes, enquanto 94% dos gestores do escritório central têm se comunicado essencialmente por e-mail neste período, apenas 27% dos seus colegas da linha de frente utilizam o serviço.

Como engajar e informar de forma efetiva?

No Diálogos Supera | Especial Linha de Frente, edição realizada em abril de 2021, contamos com a presença de representantes de setores essenciais (Carrefour, 3corações e UHG Brasil) que trouxeram muitas reflexões sobre comunicação e engajamento.

O Grupo 3corações, maior empresa de café do Brasil, é uma das companhias que nunca pararam neste período. Hoje, 14 meses depois do começo da pandemia, o cenário pouco mudou: menos de 10% dos funcionários estão em regime home office – os demais continuam trabalhando normalmente.

Como continuar mantendo o engajamento da linha de frente? A Supera conversou com a Ana Esteves, Gerente de Comunicação do Grupo 3corações, para saber mais sobre a atuação da companhia. Confira!  

Como tem sido a atuação da área de Comunicação neste período?

Ana Esteves – A Comunicação sempre trabalhou em parceria com outras áreas. Mais do que apenas receber pedidos de campanhas, atuamos de maneira estratégica, focada em resultados. Isso tem trazido bons frutos em atividades relacionadas à covid-19 e outros temas.

Há diversas celebrações que fazem parte do calendário da companhia e, por conta da pandemia, tiveram que ser adaptadas. Nossa premiação semestral de Logística, por exemplo, foi modificada. Apesar de os empregados estarem trabalhando in loco, não podemos reuni-los num auditório.

A preocupação com os cuidados é constante, seja nas comunicações e nas ações da comunicação. Mesmo que o tema central não seja covid-19, sempre relembramos a importância de seguir as medidas e prevenir a transmissão da doença.

Como a empresa mantém o engajamento dos empregados da linha de frente?

Ana Esteves – Apesar de ser um assunto que já vem sendo abordado há muito tempo, é necessário continuar conscientizando as pessoas em relação aos riscos da pandemia. Aqui, na 3corações, estamos utilizando duas estratégias.

Uma delas é a comunicação com tom racional e informativo, que ocorre ao menos uma vez na semana por meio de comunicados e boletins. Nela, abordamos medidas de prevenção, como distanciamento social e uso correto dos EPIs, para ressaltar a responsabilidade de cada um.

Em contrapartida, há a comunicação emotiva, com vídeos-depoimentos, materiais e campanhas que tem o objetivo de destacar a importância do esforço coletivo no enfrentamento à pandemia.

Quais canais são utilizados para as comunicações de covid-19 com os empregados da linha de frente?

Ana Esteves – Além da intranet, nossas comunicações são realizadas via e-mail, mural, adesivos, banners, wallpapers nos computadores e boletins eletrônicos destinados à liderança.

Nossa empresa não conta com um número muito elevado de empregados (hoje são 6,8 mil), mas essas pessoas estão espalhadas em várias regiões do Brasil. Nesse sentido, temos um suporte da área de RH, que leva os conteúdos e as principais informações do período.

Atualmente, também utilizamos o WhatsApp Corporativo, um canal digital muito importante para nos comunicarmos com esses funcionários, mas estamos trabalhando para implantar uma rede social corporativa.

Qual o feedback dos empregados em relação às comunicações neste período de pandemia?

Ana Esteves – Em 2020, medimos a efetividade de comunicação para entender o quanto as pessoas compreendiam o que era comunicado.

Já neste ano, a companhia passou a realizar o Conta pra Gente, um quiz mensal de comunicação para mensurar o conhecimento (o quanto elas aprenderam do conteúdo), avaliar cultura organizacional e a satisfação das pessoas em relação ao trabalho da Comunicação em um tema pré-determinado.

Em abril, o tema foi covid-19. Na pesquisa, as pessoas responderam, numa escala de 1 a 5, o quanto estavam satisfeitas em relação ao trabalho da área no que diz respeito à pandemia.

Como resultado, 78,1% dos respondentes consideram excelente, 21,5% consideram bom e apenas 0,4% consideram ruim.

Gostou do conteúdo? No artigo feito pelo Luiz Malheiros, Coordenador e Editor de Conteúdo da Supera Comunicação, você confere mais detalhes da linguagem narrativa utilizada pelo Grupo 3corações nesta pandemia.