fbpx

3 dicas para facilitar a comunicação com o público operacional

Dialogar. Dentro do universo das empresas, é necessário saber se comunicar com os diversos públicos: seja liderança ou aprendizes, de vendas ou de campo, administrativo ou operacional. Não importa! Todos precisam receber a mensagem final de uma forma assertiva! E, para isso, o time de Comunicação Interna precisa seguir uma estratégia segmentada para estruturar os canais e conteúdos a fim de simplificar e facilitar a comunicação com o público. COMUNICAÇÃO COM A OPERAÇÃO Focado nisso, o diretor de Conteúdo e Planejamento da Supera Comunicação, Vitor Morais, apresenta 3 dicas imperdíveis para você se comunicar com o público operacional. Clique no vídeo a seguir! PARA NÃO ESQUECER AS 3 DICAS DE COMUNICAÇÃO COM O PÚBLICO Como área de Comunicação Interna, o que conseguimos fazer dentro da empresa? Mapeie os pontos de contato com público operacional antes de pensar nos canais de comunicação. Isso facilitará o processo! É fundamental que a comunicação seja segmentada e tenha uma abordagem direcionada. Use uma linguagem atrativa e que ganhe a atenção do colaborador. Afinal, ele é quem precisa receber a comunicação. A operação precisa ter uma boa experiência ao receber a comunicação da empresa. Por isso, foque em informações que façam parte dos processos e das atividades internas. Se comunicar diretamente com o seu público é fundamental. Fale com a gente Quer realizar uma comunicação mais assertiva e segmentada com o público operacional? Entre em contato com a Supera Comunicação.

Como a Comunicação Interna mantem o engajamento das equipes?

Lidar com pessoas exige cuidado, empatia e atenção aos detalhes. Quando lidamos com funcionários dentro de uma empresa, vamos além: é preciso transparência, bom relacionamento e engajamento. Além disso, ao falarmos de engajamento de equipes, o trabalho precisa ser feito a muitas mãos, envolvendo as áreas de RH, Desenvolvimento Humano e Organizacional, Diversidade e Inclusão e, claro, Comunicação Interna. Manter os colaboradores engajados é um passo fundamental para alcançar os resultados desejados para o negócio, aumentando a produtividade e garantindo sempre a melhor entrega no fim do dia (confira alguns exemplos de campanhas de engajamento em Danone e em LATAM). Afinal, um time engajado é sinônimo de profissionais motivados, proativos e alinhados para alcançar os objetivos estratégicos da empresa. E qual é o papel da Comunica Interna dentro dessa engrenagem? Acima de tudo, decodificar a mensagem e transmiti-la. Para entendermos melhor o assunto, conversamos com Carolina Paiva, Gerente Executiva de Comunicação Interna e Engajamento da Tim Brasil, e Diretora do Capítulo Aberje Rio de Janeiro.  O engajamento precisa ser constante dentro das empresas. Como a Comunicação Interna auxilia as áreas de RH nesse processo? Carolina Paiva: Ao longo da minha experiência, percebi que o profissional de comunicação deve entender os desafios da área de RH e saber por que as coisas acontecem daquela forma, aonde queremos chegar e como isso impacta a vida das pessoas. E, então, transformar essa mensagem em direcionamento da comunicação, tanto para o plano estratégico quanto para a forma que comunicaremos – qual é o tom, qual é o discurso e para quais públicos. Além disso, a comunicação não é um mero receptor. Ela precisa se envolver desde o começo das discussões para entender as principais motivações daquele projeto ou iniciativa, transformando em um conteúdo que faça sentindo para as pessoas. O turnover é uma realidade nas empresas. Sobre essa ótica, dois pontos: como CI contribui para o engajamento ser um agente mantenedor de time? E, com a chegada de novas pessoas à empresa, como CI realiza a construção desse engajamento? Carolina Paiva: A comunicação não faz as coisas acontecerem sozinha – é uma ferramenta que precisa ser bem utilizada. Pensando em marca empregadora, a Comunicação Interna é essencial para entender os conceitos de determinada empresa e como você os comunica de dentro para fora, atraindo as pessoas certas e retendo as que precisam. A princípio, quando falamos da chegada de novas pessoas à companhia, é a mesma coisa: algumas abandonam no onboarding por conta de má coordenação, informações demais ou falta de orientação. Como parte da comunicação, somos críticos neste processo de entender o que acontece, ouvir quem está chegando, o que pode ser melhorado, trazer soluções de revisão, redução e direcionamento de conteúdos e canais, o que comunicar e em quais momentos, etc. Carolina Paiva, Diretora do Capítulo Aberje Rio de Janeiro.  Também é preciso desenvolver estratégia de comunicação De antemão, a área de Comunicação Interna precisa se envolver em todas as ações e iniciativas da companhia. Dessa forma, conseguirá definir de que forma os temas serão transmitidos para os times. Afinal de contas, quando sabemos exatamente o que acontece ao nosso redor, fica mais fácil manter o engajamento pelos seguintes motivos: Com planejamento, é possível executar ótimos projetos e comunicá-los da melhor forma possível.

Como criar conteúdo atrativo e aproximar o público interno

Uma boa comunicação organizacional sempre vem acompanhada de conteúdos internos relevantes e assertivos para o público interno, além de fáceis e simples de compreender. Inclusive, existem alguns caminhos para como criar uma comunicação atrativa e que torna os assuntos mais próximos das pessoas. Em 2021, a Semrush, plataforma para pesquisa de palavras-chave e dados de classificação on-line, realizou um estudo no qual entrevistou 17 mil pessoas que trabalham com áreas envolvidas na criação de conteúdo. O relatório apresentou alguns resultados. Veja! Para ajudar você nesse processo, vamos apresentar algumas soluções para as adversidades mais comuns. Crie conteúdos interessantes para a organização e não somente para o público Muitas empresas desenvolvem textos e criações pensando no que consideram interessante e importante, mas os colaboradores nem sempre concordam. Certos temas devem ser direcionados apenas para algumas áreas, na qual podem impactar o cotidiano. Uma maneira de resolver esse ponto é fazendo uma pesquisa sobre quais são os públicos e o que pode ser relevante. Ao receber os resultados, crie uma persona para representar os funcionários.  Seja estratégico na produção de conteúdo Criar um bom conteúdo nem sempre é o pilar principal para que ele seja efetivo, pois é necessário que haja estratégia na execução e na divulgação. Após a criação da persona, é preciso conhecer quais assuntos irão impactar quais públicos. Para que as pautas sejam adequadas, é necessário que saibamos o que dizer e a hora que isso deve ser publicado, conhecendo as etapas em que o público interno está e como a divulgação será absorvida. Isso é um grande diferencial. O que também pode auxiliar a melhorar a eficácia é pensar nos assuntos, quem serão os receptores e qual será a implicação daquele tópico na rotina do colaborador. Utilize os formatos a seu favor Às vezes, a comunicação não é transmitida de um jeito coerente ou no formato correto, fazendo com que a mensagem não seja absorvida. Por isso, estude os meios disponíveis para serem trabalhados. Por exemplo: uma newsletter pode ter mais alcance do que um artigo, ou um vídeo pode chamar mais a atenção do que um texto no portal interno. Dependendo da estratégia que foi traçada, analise também a melhor forma de entregar o conteúdo (veja a estratégia de canais que desenvolvemos para BD). Trabalhe a constância Fazer informativos apenas em datas comemorativas ou para comunicar assuntos pontuais não colabora na criação da confiança e interação com os funcionários. A constância mostra que existe um interesse da empresa em manter o colaborador ciente e próximo do que está acontecendo no dia a dia. Veja algumas dicas: Quer saber mais? A Supera oferece diversos serviços que podem auxiliar você com o planejamento de conteúdos e canais, que irão melhor se adaptar ao seu público. Fale com a gente!